tempodedespertar-cerebroO pensamento. O que você pensa que é, não é

Jorge Medauar

Segundo a filosofia budista, pensamento é que nem nuvem no céu: passa.

Por isso, na meditação, o exercício é não pensar em nada. Ou melhor: não se deter ou se deixar levar por nenhum pensamento. Com isso, seu sucesso está na vacuidade. No vazio. É assim que criamos uma conexão direta com o universo.

Cada vez que deixamos o pensamento solto ele nos trai. Porque pensamento, ao contrário da leveza de uma pipa no céu, é pesado. Atrai fantasmas, medos, paralisa.

Aliás, para ser feliz, é preciso eliminar todo o lixo que vive na nossa cabeça porque os pensamentos nos torturam e escravizam.

Para John Webster, “não há nada mais torturante para o homem do que os seus próprios pensamentos”. Para os budistas, “nem seus piores inimigos podem causar tanto dano como seus próprios pensamentos.”

Mas quando você pega as rédeas dessa fera indomável, o pensamento vai se tornar o melhor “veículo”, por assim dizer, a te levar a criar, realizar, fazer a diferença, enfim, na vida das pessoas.

 tempodedespertar-mente

Nossa história não é nossa história

Pensamento bom é ação, é movimento. De preferência para o bem, porque o mesmo esforço que se tem para pensar o bem, se tem para pensar o mal.

Quer ver?

Nossa memória tem um tipo de mecanismo mais elaborado.  Quando pensamos no passado, em nossas histórias, por exemplo, o movimento mental é sempre positivo: inventamos, floreamos, conduzimos o pensamento para que essa história seja grandiosa, quase épica e nos faça melhores, quase heróis.

Isso porque contamos o que nos é mais conveniente, o que é mais uma das trapaças da nossa mente indomável.

O contrário também é verdadeiro. Em histórias tristes, o drama fica mais dramático, a dor é mais lancinante e o sofrimento leva às lágrimas.

O segredo, portanto, não está necessariamente no pensamento. Está no ser.

tempodedespertar-pensador

O pensamento não nasce na cabeça. Nasce no coração. E vive na alma.

Quando o mestre Dominguinhos cantou “pensamento viaja e vai buscar meu bem querer”, ele não estava deixando o pensamento solto. Quer dizer, o pensamento não estava livre. O artista conduziu o pensamento para que ele encontrasse e trouxesse o seu “bem querer”.

Quando você deita numa rede e o “pensamento vagueia”, como diz o samba, por exemplo, nessa viagem, vem à sua mente uma praia deserta linda e maravilhosa, a paz, a chuva caindo na grama, as crianças brincando… tudo isso é você manipulando o pensamento. Do mesmo modo quando você está diante de uma situação tensa, é natural que seus pensamentos também sejam tensos. Mas como você sabe que o pensamento também tem poder, aí então você logo tira essas ideias ruins da cabeça e começa a pensar positivo com a intenção de atrair coisas boas.

E assim manipulamos o pensamento.

Quando você vai por no papel, numa tela ou no palco a expressão do seu pensamento, de certa forma é ele que te conduz, quer dizer, ele vem antes de você querer. Nesse caso é ele que te manipula.

Nossos pensamos chegam antes. Antes de ter fome, pensamos na fome. Antes do frio, pensamos no frio. E só aí sentimos.

Pensamento e sensação andam juntos. E aqui vale mais uma vez “um pensamento” do grande escritor e filósofo do iluminismo francês, François Marie Arouet, mais conhecido como Voltaire: “pensamentos são admiráveis, mas as sensações são maravilhosas”.

Uma coisa é certa: o pensamento nasce primeiro no coração e não na cabeça.

Quanto mais limpo for o nosso coração, mais limpa será a nossa cabeça, mais limpas serão as nossas atitudes.

Então, não pense. Seja. Faça. Pratique. A felicidade nasce da prática da bondade. Desse modo, o pensamento é espelho da alma.

tempodedespertar-pensador

Limpe a sua mente

Como anteriormente dito, se nossas atitudes, gestos, palavras são positivas, isso não é resultado do que pensamos e, sim, do que somos.

Esse negócio de pensar que se eu penso que sou isso ou aquilo eu serei isso ou aquilo, pode funcionar, como o poder da mente, mas na real o que funciona mesmo é a prática.

Praticar o que somos, não o que pensamos.

Somos o que somos e não o que pensamos ser.

O ser leva à prática. A prática é o ser, a essência de cada um.

O que temos que fazer, então, como se vê, é cuidar do pensamento. Estar em permanente estado de diligência e atenção.

Afinal, como já dissemos, os pensamentos podem nos levar ao inferno ou ao paraíso.

O que é preciso é evitar o auto engano e a auto ilusão. Vidas positivas refletem mentes positivas. Para ter bons pensamentos e, através deles, alcançar a felicidade, antes de pensar, pratique.

Pratique, portanto, a generosidade, o amor, a compaixão, o perdão, a gratidão, a gentileza. Uma mente feliz é uma mente pura, como dizem os budistas.

Então, limpe a sua mente. Faça coisas boas que os bons pensamentos serão seus melhores companheiros de vida.